quarta-feira, 18 de março de 2009

Incondicional


quando muito falam em filhos, em gravidez precoce (ou não necessariamente) não me vem nada na cabeça além de: "é bem melhor ter um cachorro!". E não estou errada. Até porque, as obrigações são quase as mesmas, mas um cachorro dificilmente vai ser 100% dependente de você durante a vida dele.
Há um ano e meio atrás decidimos ter um (cachorro), e a cada dia uma infinidade de argumentos nascem aqui dentro. Tudo bem que ele não é um dos mais calminhos, e a obrigação de bagunçar assim como uma criança de 4 ou 5 anos, é o lema dele. Os brinquedos espalhados pelo quintal, e a necessidade de chamar a atenção em pequenos atos como, deitar no meu pé enquanto converso com alguém, entrar em casa e roubar meias, almofadas, tapetes ou qualquer coisa que esteja ao alcance. Jogar os brinquedos dele no meu colo, para que eu jogue por 200 vezes e ele me traga todas as vezes. O gato que tenta invadir o território é a diversão de uma tarde, assim como a tampa de alguma coisa virou o mais novo brinquedo. Ou como será a visão de cima da casinha, ou quando tenta a todo custo deitar em baixo das minhas pernas, ou as brincadeiras de pular nos outros (em mim, no caso) são sempre as mais legais. A dependência existe de alguma forma, mas ele não precisa de mim pra se divertir, e dorme sozinho no quintal sem eu precisar cantar musiquinhas, nem pedir silêncio aos vizinhos. Posso deixar ele solto, que ele se esconde da chuva (mas depois vem carimbar minha roupa com suas patas ensopadas) come quando quer, a comida está lá. Posso deixá-lo livre na pracinha que ele está sempre de olho em mim. E vez ou outra, enquanto eu escrevo isso aqui ele aparece na porta e me olha, com a alegria nos olhinhos que logo vão se render ao cochilo leve e despretensioso, que me faz entender sempre, que ele é sim quase como um filho que eu me divirto em ter.

2 comentários:

Daniela disse...

Muito legal Ana... me deu vontade de escrever sobre meu relacionamento com os gatos.... eh boa idéia, qualquer tarde q eu nao estiver tão atribulada, fato quase impossível no dias atuais, escreverei.... e daí te mostro, pra vc saber como é tão bom quanto, mas com suas particularidades, ter gatinhos!!! Beijinhos mil!!!!!!!!

Daniel Paulo Barros disse...

MEU CACHORRO!!!!
Tão danaaado!