segunda-feira, 11 de maio de 2009

Approach e Poesia

É sempre mais difícil escrever algo sobre quem se admira. E é quase impossível não usar os confetes e aquela coisa toda. Mas, como fâ e estudante de jornalismo, vou tentar.
 
Me senti realizada após assistir ao Pocket show do Zeca Baleiro junto com o poeta e jornalista Celso Borges, que aconteceu no último sábado na Biblioteca Alceu Amoroso Lima em Pinheiros aqui em São Paulo. A apresentação faz parte do projeto “ Parceria: a voz da poesia” que reúne poetas e compositores para tratar do diálogo possível entre música e poesia.
 
Nascidos no Maranhão, Borges e Zeca, realizaram alguns trabalhos juntos desde os anos 80, e a sintonia entre os dois naquele sábado, era nítida.
Um show intimista no pequeno auditório da biblioteca com 130 fãs, à espera de sucessos como Telegrama e Babylon... se depararam apenas com um Zeca Baleiro (sem chapéu) letrista, deveras poeta, que junto com Celso Borges musicava prosas e poemas acompanhado pelo olhar surpreso e não menos feliz dos poucos que puderam presenciar aquele momento.
Com influências de grandes nomes da poesia nacional, como Manuel Bandeira, Mário Quintana, Drummond, Hilda Hilst e Fernando Abreu, o fim daquela tarde de sábado foi repleta de boas rimas, sons e palavras.

Para (nós) fãs, foi um grande e raro presente despojado, simples, que assim como todos as apresentações de Zeca Baleiro, seja para 130 ou para 130 mil pessoas, dá sempre vontade de ouvir um pouco mais.

Como jornalista, e ao lado do Daniel fiz umas fotos para ilustrar o momento, e claro, como fã fiz uma ao lado do ídolo também.

Mais fotos aqui.




Um comentário:

Fê nunes disse...

Oi querida,obrigada pelos elogios !
Adorei o post sobre o show,concordo com você para 130 ou 130 mil,não importa,o zeca enCANTA como ninguém!
Ficaram lindas as fotos,roubei-as !
Continue assim transpirando palavras,que daqui do outro lado sinto o tanto de emoção que ouve neste post.
Amei amei amei ~